vest artes ciencias hist letras ri graduacao pos

Análise de Discurso: um dispositivo de leitura

Corpo Docente: Profª. Drª. Luiza Katia Andrade Castello Branco

Carga Horária: 16 horas (8 encontros)
Objetivo: Apresentar e discutir o dispositivo discursivo materialista de leitura/interpretação em seus conceitos teóricos e procedimentos analíticos.

Justificativa: É de fundamental importância para aqueles que lidam com o conhecimento, produzindo-o, adquirindo-o ou compartilhando-o, tomar posições, decisões e formular questões sabendo que não há neutralidade, nem mesmo no uso mais aparentemente cotidiano ou descompromissado da linguagem. A entrada do sujeito no simbólico é incontornável e permanente; portanto estamos comprometidos com os sentidos e com o político. Problematizar os modos de leitura, - não perdendo de vista que estamos sujeitos à linguagem, a seus equívocos, à sua incompletude, à sua ambiguidade -, nos coloca em estado de reflexão sobre os múltiplos sentidos a que estamos expostos. Nessa perspectiva, é preciso não nos deixar cair na ilusão de que somos conscientes de tudo, ou de que controlamos todas as interpretações, permitindo-nos, ao menos, "sermos capazes de uma relação menos ingênua com a linguagem" (ORLANDI). E, o campo de conhecimentos da Análise de Discurso nos dá essa possibilidade.

Conteúdo Programático:
1. A especificidade da Análise de Discurso.
2. Conceitos de sujeito; história; linguagem.
3. O dispositivo de leitura: o discursivo e o conteudista.
4. Discurso e Ideologia: o silêncio e o político.

Ementa: A especificidade da Análise de Discurso. Conceitos basilares para uma teoria discursiva de leitura. A homonímia do nome Análise de Discurso e suas epistemologias. Dispositivo de leitura.

Bibliografia:
ALTHUSSER, L. Aparelhos Ideológicos de Estado. Rio de Janeiro: Graal, 1998.
GADET, F. e PÊCHEUX, M. A língua inatingível. Campinas: Pontes, 2004.
______. Posições 1. Rio de Janeiro: Graal, 2000.
INDURSKI, F.; FERREIRA, Mª. C. L.; MITTMANN, S. (orgs.). O Discurso na Contemporaneidade: materialidades e fronteiras. São Carlos: Claraluz, 2009.
MALDIDIER, D. A Inquietação do Discurso. Campinas: Pontes, 2003.
ORLANDI, E. Maio de 1968: Os silêncios da memória. In: ACHARD, P. et alii. Papel da Memória. Trad. e introd. J.H. Nunes. Campinas: Pontes, 1999.
ORLANDI, E. Análise de Discurso: Princípios e Procedimentos. Campinas: Pontes, 1999.
______. Análise de Discurso. In: ORLANDI, E.; LAGAZZI-RODRIGUES (orgs.). Introdução às Ciências da Linguagem: Discurso e Textualidade. Campinas: Pontes, 2006.
______. Interpretação. Petrópolis, RJ:Vozes, 1996.
______. Discurso e Texto. Campinas: Pontes, 2001.
______. O que é Linguística? São Paulo: Brasiliense, 2009.
PÊCHEUX, M. Delimitações, Inversões, Deslocamentos. Cadernos de Estudos Linguísticos, 19, p.7-24, Campinas, jul./dez. 1990.
______. Papel da Memória. In: ACHARD, P. et alii. Papel da Memória. Trad. e introd. J.H. Nunes. Campinas: Pontes, 1999.
______. O discurso: estrutura ou acontecimento. Campinas: Pontes, 1990.
______. Só há causa daquilo que falha ou o inverno político francês: início de uma retificação. In: Semântica e Discurso (Anexos). Campinas: Unicamp, 1988.

Público Alvo: Alunos de Letras; de Ciências Sociais; de Filosofia; de História; de Relações Internacionais; de Artes; de Produção Cultural.

Proposta dos dias da semana e horários para a realização do curso: sextas-feiras – 10h às 12h

Proposta de início para a realização do curso: 14 de março.

Investimento: 2 parcelas de R$120,00 ou R$228,00 à vista

INSCRIÇÕES ON LINE

Currículo: Doutora em Linguística / Estudos da Linguagem, pela Unicamp; professora de Letras na UFF e IUPERJ; participa do grupo de pesquisa interinstitucional GTDis (Grupo de Teorias do Dicurso).

Topo